Após alertar município, agora Maiza cobra providências sobre leishmaniose

admin 15 de junho de 2015 1
Após alertar município, agora Maiza cobra providências sobre leishmaniose

Nos seus mandatos, Maiza precavendo já alertava e cobrava o município para implantar medidas de prevenção da leishmaniose.

 Em setembro de 2011, Maiza apresentou o Projeto de Lei de conscientização e orientação sobre a leishmaniose.

Maiza Rio sempre acompanhou o trabalho do município para combater esta doença. Bem como, solicitou orientação e apoio do deputado estadual Feliciano Filho. Maiza também reivindicou a castração de animais em massa, distribuição de coleiras preventivas, limpezas em terrenos, campanhas de conscientização, orientação à população, etc.

Para que Fernandópolis fique livre desta doença, que tem vitimado cães inocentes e seres humanos na região, Maiza tem cobrado o município, inclusive apresentando um Projeto de Lei sobre leishmaniose na Câmara.

Muito antes da audiência pública que trouxe o problema a público, Maiza Rio cobrou providencias do Centro de Controle de Zoonoses em relação à leishmaniose. Como também, Maiza sempre cobrou da prefeitura a castração de animais de pessoas carentes. Importante destacar, que a vereadora conseguiu recentemente, junto ao Deputado Federal João Dado, um recurso de R$150.000,00 para a castração de animais, para evitar doenças de zoonoses.

 A vereadora Maiza Rio é conhecida pela luta em defesa dos animais. Desde o primeiro mandato (2005-2008), Maiza tem apresentado projetos, reivindicações e indicações em prol dos animais. publicado 15 de Junho 2012.

Um Comentario »

  1. Vivi Vieri 20 de junho de 2012 at 14:06 - Reply

    Parabéns Maiza Rio pela sua atitude.
    Infelizmente o Brasil é o único país do mundo que mata cães para controlar a leishmaniose e o que devemos fazer é educar a população para que mantenha seus quintais limpos, que façam uso de repelentes nos cães(tem vários preços), posse responsável, que inclui castrações e campanhas preventivas constantes. leishmaniose é como dengue, temos que controlar o vetor e não matar cães de forma indiscriminada.
    abs
    Vivi Vieri

Comentar »